Harlow e o terrível teste que estudou o amor materno

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Um filhote de macaco é separado de sua mãe e colocado em uma gaiola.

Lá ele encontra duas mães falsas:

Uma mãe feita apenas com arame, que lhe oferece uma alimentação adequada através de uma mamadeira e outra mãe feita também com arame, mas forrada com pano felpudo e macio, que lhe dá conforto.

Qual das mães falsas o pequeno macaco prefere?

Isto era algo que o psicólogo Harry Harlow queria descobrir em sua experiência com macacos Rhesus. O cientista também gostaria de saber se os filhotes só se vinculavam afetivamente com suas mães para garantir o fornecimento de comida ou se havia algo a mais, como o amor.

O resultado mostrou como os filhotes preferiam a mãe de pelúcia, apesar dela não lhes proporcionar nenhuma alimentação.

Na época que o resultado foi divulgado, muitos ficaram surpresos: o elemento transcendente prevaleceu ao utilitarista.


Esta é uma produção do “Brasil Paralelo“, uma empresa de entretenimento com foco em conteúdo informativo e educativo relacionado ao contexto social, político e econômico brasileiro.

5/5 - (1 vote)

Receba nossos melhores conteúdos e notificação das lives