O feto é capaz de sentir dor ou emoção?

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Amigos, muitas pessoas perguntam, sobre qual o primeiro senso em um feto. Nos 3 primeiros meses já estão presentes: movimentos, soluço, dor, inteligência, respostas emocionais e senso vestibular.

Entre a 6ª e a 10ª semanas, começam a aparecer movimentos graciosos, rotatórios, de cabeça, braços e pernas. Os fetos tocam a cabeça, as faces, abrem a boca, já deglutem na 10ª semana. O soluço no feto passa a ser comum e pode ser provocado por soluções irritantes no líquido amniótico. O sugar do polegar e dedos é um ato reflexo comum nos neonatos.

É urgente que se entenda que existem vias de dor no feto, pois a negação disso traz consequências emocionais bastante graves.

Na verdade, do ponto de vista anatômico, a negação da experiência da dor no feto não se sustenta, sendo, portanto, uma lenda. No sistema nervoso central, o sistema Tachykinin e seus neurotransmissores – substancia P, neuroquinina A, neuroquinina K e assim por diante, já foram identificados estão relacionados com o controle da dor e já estão presentes entre a 12ª e a 16ª semanas gestacionais. A beta-endorfina e a beta-lipotrofina já são secretadas na 20ª semana, pela hipófise do feto. Além disto, diante da dor, ocorre alteração de ritmo cardíaco no feto e também alterações metabólicas.

David CHEEK, 1974, publicou achados de pesquisa de diversos autores provando a realidade da inteligência no estágio intra-uterino, fato importante a considerar dentro da educação, pois, devido às condições de sua gestação, quando alguém nasce, traz uma bagagem de inteligência maior ou menor.

Cheek foi um dos primeiros a trabalhar neste tema, o qual passou a ter tantos pesquisadores que acabou por gerar a criação de uma nova disciplina, a “Ciência do Cérebro”, responsável pelas descobertas de fenômenos insuspeitos até duas décadas atrás.

O professor de Harvard, Jason Birnholz, cardiologista de Chicago, realizou 50 mil sonogramas (imagens de ultra-sons), ao longo de décadas, e um dos achados marcantes que relatou foi: “Foram observadas reações emocionais no rosto do feto. E, se estão tristes, com certeza é por algo. Foram vistos fetos famintos chorarem como se fossem recém nascidos. Pensava-se que eram simples bolos de carne, mas não são”.

O senso vestibular (função de orientação espacial) se inicia em torno de 9,5 semanas, ele está presente na 25ª semana e nesta época se evidencia “definitivamente a função vestibular”. (MARET, 2005)

Um feto de 25 semanas é capaz de se movimentar livremente de maneira espontânea. (KLAUS e KLAUS, 2001). Então ele sabe que está de cabeça para cima e ou para baixo, em geral se estiver ao final da gravidez de cabeça para cima, ele estará lembrando a mãe que ainda tem alguma pendência dela com a mãe dela, e isto resolvido é só ela conversar com o bebê a verdade, enquanto ela anda de gatinha, a criança vira. Embora não esteja dizendo aqui que o parto nesta posição não seja possível. Mas o campo criado atrai alguém que não sabe muito lidar com esta situação. Esta é uma questão de campo morfogenético.

Beijos Eleanor

5/5 - (2 votes)

Receba nossos melhores conteúdos e notificação das lives