O QUE É A CIÊNCIA DO INÍCIO DA VIDA ?
        A Ciência do Início da Vida (CIV) é uma Nova Disciplina, que reúne o conhecimento de mais de 20 anos de pesquisa acadêmica e resulta numa ciência atualíssima com mais de 2.000 referências bibliográficas. Esta ciência está aliada à arte e às tradições na Preparação para a Concepção, Concepção Consciente, Gestação, Parto Natural, Aleitamento Materno e os cuidados nos Três Primeiros Anos de Vida.

A transmissão deste conhecimento para as comunidades é absolutamente transformadora e curativa, criando não só uma Maternidade e Paternidade Conscientes mas também um Nascimento em Plenitude para todos os seres.


É mais que um projeto sobre como ser pai e mãe com segurança, trata-se de conhecer novos caminhos em busca de se ter filhos com plena saúde física, mental e espiritual, gerando assim um Novo Ser com grande amor próprio, que vem na paz, pela paz e para a paz! Uma nova jornada em busca de uma humanidade Amorosa, Fraterna e Autossustentável.

CURSOS E EVENTOS DA CIÊNCIA DO INÍCIO DA VIDA


Saiba mais sobre a CIV

Todo mundo sabe que a maternidade/paternidade marca um novo ciclo na vida de qualquer pessoa.
Mas estamos preparados e conscientes o suficiente para gerar, desde a concepção, uma sociedade mais saudável, amorosa e sustentável? Ou precisamos aprender como contribuir? Com sua tese de doutorado "Ciência do Início da Vida" ganhando espaço na política pública, a psiquiatra Eleanor Luzes é incansável em sua batalha para a evolução coletiva do nosso conceito de família e espécie, o Homo Sapiens Frater.


Entrevista Realizada na Índia 

A Dra. Eleanor Luzes no mês de Janeiro de 2019, participou da 1ª Conferência Internacional sobre Desenvolvimento Pré-Natal na Índia.
Lá ela foi convidada a dar uma entrevista para dizer o seu ponto de visto sobre o Pré-natal, e explicar um pouco sobre a sua ciência, que trabalha a formação consciente de pais para a geração de um bebê.
 
Vejam a entrevista. 

Amigos,

É muito comum pais falarem que no primeiro ano de vida do filho eles têm febre. Por memória atávica de sobrevivência, os meninos têm febre mais alta que as meninas. Um bom banho de água morna tendendo a quente, e muita esfregação com carinho em geral em 20 minutos está tudo ok.

Mas, sobretudo, preparar aquela viagem para um gostoso e não muito cheio Hotel Fazenda, se estiver dentro das suas possibilidades, ou algum lugar onde possam estar o núcleo familiar – Pai, mãe, o(a) filho(a) de 1 ano e outros filhos, caso exista. Lá você conta para ele o parto, cada hora, um detalhe, uma pergunta, mais um detalhe, e ele(a) perguntará o mesmo muitas vezes, não terá mais febre e dormirá profundamente, bem aconchegadinho(a).

No outro ano, o mesmo e no terceiro, idem. Criança só precisa de festa quando pede, geralmente no quarto ano, já na pré-escola.

Vejamos porque disto: o que oriento a centenas de pais e sempre dá certo, é o que faz sentido para criança. Ela está revivendo o parto! Esta passagem do outro mundo para este tão diferente... Mesmo que não seja traumático, pior se for. Mas tem jeito! conte como poderia ser, pois para criança já passou a ser. No futuro não precisará de Renascimento pois a vontade e o amor da mãe curam.

De outro lado, observem as festas com barulho de muitos decibéis e pais separados de filhos. Os pais, para evitar que o filho(a) chore, faz da criança uma coqueteleira. Moral da estória: ele(a) fica com mais edema cerebral, ou desmaia (pensam que dormiu), ou não dorme a noite toda. Percebam é o ritual de separação de novo, o segundo trauma, cercado de muita cerveja, e isto é tudo menos o natural para um ritual íntimo. Tem mais, a criança está vestida, da fantasia que os pais queriam quando crianças com mais idade, mas aquela fantasia não significa nada para a criança.

Vamos respeitar nossas crianças! Som no Hotel, ou lugar de intimidade, com música de criança, suave e baixo, músicas de 432 Hz (tem na internet), use sua intuição! Tudo que não o pode ser no parto, que seja agora, é cura, a festa é para a criança, ela adoece e se sacrifica para lembrar a dor escondida dos pais. Esta ela não precisa viver. Faça por ela, cure a ela e a você com AMOR. Quando ela quiser ela pedirá uma festa, do jeitinho que ela quiser.

Beijos,

Eleanor Luzes

CONHEÇA A ELEANOR LUZES
João da Silva
ELEANOR MADRUGA LUZES é médica, psiquiatra e analista junguiana há 31 anos.

Atuou durante três anos em obstetrícia e foi professora primária.

É Mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Doutora pelo Instituto de Psicologia da mesma Universidade, com a tese sobre a A Necessidade do Ensino da Ciência Para o Início da Vida nas escolas de ensino médio e nas universidades.

Eleanor Luzes é membro da Association for Prenatal and Perinatal Psychology and Health (APPPAH), organização que existe há mais de 27 anos, da Rede pela Humanização do Parto e Nascimento (Rehuna), organização ativa desde 1993; é membro colaboradora do Laboratório do Imaginário Social e Educação (LISE), do Instituto de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Ministra cursos, workshops e palestras sobre sua tese com o objetivo de informar a sociedade, principalmente aqueles que desejam se tornar mães e pais de uma humanidade mais amorosa.
PROJETO LUZES
A Ciência do Inicio da Vida (CIV) nasceu oficialmente no Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em setembro de 2007, a partir da defesa da tese de doutorado da Dra. Eleanor Luzes intitulada
 A Necessidade do Ensino da Ciência Para o Início da Vida. Desde então, a Dra. Eleanor vem divulgando a Ciência do Início da Vida tanto no Brasil, quanto no exterior.

Extremamente comprometidos com a divulgação deste conhecimento para a sociedade, e, principalmente, para as mães e pais das próximas gerações, a Dra. Eleanor Luzes e os primeiros amigos da CIV, conseguiram protocolar junto ao MEC o projeto VIDA BEM VINDA (of. no. 2741/2008), que tem como principal objetivo introduzir a CIV como disciplina no currículo escolar do ensino médio.

Para que este projeto obtenha êxito são necessários alguns pré-requisitos, entre eles, as assinaturas das pessoas interessadas em ver a Ciência do Início da Vida nas escolas.

Se você é uma dessas pessoas e deseja que a CIV se transforme numa disciplina escolar, 
ASSINE O ABAIXO ASSINADO clicando no botão abaixo:
Copyright © 2016 Ciência do Início da Vida